Skip to content

O que ele quis

25/11/2011

 

Ele quis chorar, mas sem ninguém para consolar, antes conter-se.
Ele quis desabafar, mas sem ninguém para ouvir, antes calar-se.
Ele quis querer, mas sem ninguém tê-lo quisto, antes não amar.
E quis sonhar, mas sem poder errar, antes apenas viver.

Ele quis ganhar, mas por ter tanto a perder, antes nem arriscar.
Ele quis errar, mas sem nunca ter acertado, antes nem explicar.
Ele quis ser feliz, mas como a vida é tão curta, antes fazê-los
E quis sumir, mas isso é um luxo fora do alcance dos servos.

Ele quis ser igual, mas tinha alma singular e complexa, antes fingir.
Ele quis se destacar, mas parece clichê, antes ser melhor que isso.
Ele quis viver a utopia, mas você aparecer e tornou real, antes sonhar.
Pois quis você, mas o destino pregou uma peça, antes a honra.

E ele quis escrever versos cheios de “quis”… Isso ele conseguiu,
Mas de forma tão abstrata que não pôde tocá-los,
Antes terminar aqui.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: