Skip to content

Fios de ouro no colar

20/09/2011

O calor deste chão
É o fogo do corpo dourado
Minha saudade em vão
É pelo sonho desperdiçado

Despedaçados tantos deles
Não vivido pelo homem que não era
Fotos penduradas na parede
Devorando o coração como uma fera

Ferindo o homem que sou
Com a impossibilidade do retorno
De quem nunca soube ir-se
Procurando no pouco que restou
Qualquer coisa inútil de adorno
Que afinal me martirize

Não tive medo de ir embora
E hoje tenho medo de qualquer chegada
Não vi que aquela era a hora
Seriam mais dois pés nessa caminhada

Eu que tive medo de me entregar
Hoje me nego a receber de mão aberta
Oh, não vi que aquela era a hora certa
A felicidade nos fios de ouro do colar

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: