Skip to content

Magia da Poesia

17/06/2011

Vê sair da ponta da caneta
Já começa com uma estrela
E sai queimando o que resta
Das madeiras de onde veio

São tantas cores escondidas
Nas letras que a gente toca
Nos versos que gente beija
Magia serelepe das poesias

É como querer chegar lá
Mas ninguém saber onde
Apenas tecer o caminho
Uma trilha de mensagens

Abrir a mente para o mundo
Só seu que todo mundo vê
Cantar sem melodia alguma
A mais bela canção afônica

É desvendar um sonhador
Realizar um coração amante
E, na cabeça de louco se vê
Nada mais que versos a mil

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: