Skip to content

Mais um bilhete que nunca receberá

30/11/2010

O sorriso de uma criança me lembra tudo que eu nunca vou esquecer.

Em cada expressão mais íntima de alegria, vejo, no fundo dos olhos do inocente que ri, você. As peripécias recheadas de sonhos e cores, tempo em que apenas queríamos ser o impossível, e eu só quis ser o teu futuro. Quando sonhei em ser gigante, não sabia que era só como me sentia perto de você. Encalços e percalços da vida me rumaram a amores apaixonados, ardentes, sexo quente (ou frio, bem frio até)… e todos ruiram. E quando comparado a você, surgi a questão: Será que depois de você eu ainda amei? Não. A pureza eternizara.

Crianças, nada mais, eram tão cedo… pensando assim, sou um louco perturbado pela solidão, confundindo sentimentos. A unica pessoa que me rouba o chão, pensando assim as marcas de um primeiro amor são de fato eternas. Um momento desperdiçado, e a âncora da vergonha e do arrependimento jamais me abandonarão. Perdido em um mundo de lembranças e decepções, regido pela lei do “poderia ter sido”, sempre inferindo-se: Tão feliz. Em que parte do teu olhar está o segredo para botar o céu sob meus pés e com um simples “então é isso, adeus” fazê-lo rachar? Cacos de céu espalhados, e de pés descalços o chão não me dói, pois em cada grão de areia, onde antes haviam estrelas, está um pedaço de mim.

Sigo a vida, amores que surgem não tem aquele ar que jamais sentirei… um ar de eterno. Letras escritas em vão que você jamais verá. Sonhos se tornam irrevogavelmente utópicos, sonhos que você não verá.  E o vazio… vazio, simplesmente… vazio. Num trevo tomei um rumo errado, e como tal continuo me afastando, acho que, inclusive, de mim. Nessa estrada, vou até quando a vida, em fim, me quiser tirar o pouco que me deu, do muito que poderia ter sido.

Talvez essa bela moça, que conheci hoje, seja minha mulher, e eu a ame muito, e seja, que sá, feliz. Mas o teu pedaço de um coração sonhador…

Tocando em frente e qualquer derrota será pequena… já sem esperanças e ainda na espera, conformado com o nunca nesse imutável sempre.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. Alana permalink
    25/12/2010 14:24

    Liindo,mais a esperança é aúltima que morri… Parabéns!
    bxjo

  2. o'hanna permalink
    30/11/2010 19:39

    “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.”

    (Prov 4:23)
    Como ja dizia Renato Russo : Quando tudo nos parece dar errado, acontecem coisas boas. Que não teriam acontecido, se tudo tivesse dado certo.
    texto lindoo C.L
    …e de novo parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: