Pular para o conteúdo

Fim de tarde, Amor e Violão

25/11/2010

Só por hoje esse fogo vermelho  não me queima. Só hoje, só agora, só porque estou com você. O meu maior medo se ergue diante de mim e desaba, ergue, desaba, ergue… Toda a imensidão do que há algumas horas era só azul e turquesa, agora laranja… movimentos sucessivos, mecânicos, o deleite em cada som, chia, fúria… a insana compreensão do infinito já não me assusta. Só porque estou com você.

Mas talvez não seja tão somente você. A companhia de apena uma caixa acústica e um pouco de prata e inox, me faz viajar entre notas e a clave de sol. Correm meus dedos trêmulos por entre as pratas, produzindo ondas acústicas que, ecoando no infinito e coração, parecem maior que as sucessivas e furiosas. Ensaio uma versificação em balada de todo esse Amor.

A lágrima, que escorre dos teus olhos ao teu sorriso… tem mais água… tem mais sal… que todo esse imenso tom laranja. Tem mais e tanto que meus olhos invejam os teus e meu sorriso reclama um pouco de sal.

Antes que o vermelho vire negro, que a bola de fogo vire apenas um espelho, antes do fim da tela perfeita para uma pintura realista, que o Amor tenha sentido e entendido, e se comparaste… É maior que estas águas vermelhas e mais lindo que a pintura que ninguém fez.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. victormaraujo permalink*
    26/11/2010 21:44

    soou erótico 😀

  2. O'hanna permalink
    26/11/2010 14:45

    Quantos devaneios e pensamentos soltoooos…viagei akiii nesse texto.
    beem legall
    ;D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: